/ março 5, 2017/ Contos, Crônicas, Retratos da Vida Real

Conversando com um amigo, este me contou que morou uns anos na Índia, onde estudou e se encontrou com seu eu interior. Se tornou assim, um guia espiritual. Não que eu seja fã ou creia em determinadas coisas ou assuntos. Mas este assunto certamente me chama a atenção.

E no meio de nossa conversa, me contou como foi chegar na Índia, os preparativos, a viagem, a estadia, a faculdade e esta passagem. Imaginem a cena.

Me falaram para levar algumas comidas que não acharia lá e condimentos comuns, já que a comida de lá é bem apimentada e forte. Levei chocolate, arroz branco, farinha, catchup, mostarda, shoyu e outras coisas. O suficiente para o primeiro mês.

Guardei as coisas em um armário individual que todos recebemos quando chegamos lá. Passado algumas semanas notei um pacote roído e quando fui ver, praticamente todos os pacotes de comida que levei foram comidos.

Inconformado, chamei alguém da instituição e reclamei que havia ratos no armário e que, prestativamente, um rapaz da instituição veio resolver meu problema.

Tirou todos os alimentos, procura no armário, e o rato? Nada. Ele então começou a vistoriar todos os outros armários e o rato? Nada ainda. Olha debaixo do armário, desencosta da parede e nada… Até que ele olha no relógio, faz cara de espanto e sorridente me explica.

– Sirrrrrr. Wasssss no rrrrat heeere! It´ssss not time to lunch!

Virou as costas, foi embora, e foi assim que perdi 5kg no primeiro mês.

Share this Post

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>
*
*