/ dezembro 10, 2015/ Contos, Crônicas, Destino, Devaneios Pensantes

A vida dá voltas e voltas, e tudo a sua volta, aos poucos entra na dança. Em cada passo e compasso, um acontecimento… Aquele acontecimento, que profundamente, marca sua alma… De forma boa ou ruim, sempre marca, inesquecível… Sempre…

Ele, ainda tímido, toma uma atitude e convida ela, para que seja sua dama… Receosa, imersa em lembranças inesquecíveis, pensa e aceita… Aposta sua valsa naquela dança…

E eis que começa o baile… Ele vem vestido de dia, e ela de noite… Ele em seu paletó branco com detalhes dourados e reluzentes, segurando uma linda rosa vermelha, para ela… Ela vem seu vestido decotado longo e azul, repleto de detalhes brilhantes, segurando o sorriso, para que seja só dele… Ambos impecáveis, um esperando o outro…

Mas, por alguma brincadeira ou casualidade do destino, os dois não se viram, e consequentemente, ficaram se perguntando onde estaria o outro… E o baile apenas havia começado…

É triste jogo do destino, que brinca de esconde-esconde, fazendo com que algumas almas tão próximas, se tornem completamente distantes…

Assim é a realidade, um baile diário, repleta de encontros e desencontros, em uma dança contínua entre casais, avulsos e não formados, que aos poucos vão se conhecendo, e assim vão vivendo, até decidirem trocar novamente, incessantemente, procurando o par que completa sua dança…

Ela… Ainda espera ele… E ele… Por ela… Ambos esperam o outro, até o dia do próximo baile, quando o destino permitir…

Share this Post

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>
*
*