Alec Reidy/ junho 19, 2016/ Eu, Intimidade/ 0 comments

Mal começa o dia e este, por mais que esteja a mil maravilhas, com aquele sol de desenho da Disney, onde os passarinhos cantam e dançam, acompanhados dos clones de Tico e Teco, para mim, sempre será negro.

Eu não sou fã do meu aniversário, é uma particularidade minha. E todo ano é sempre a mesma história banal e sem novidades.

Seus conhecidos que se dizem seu amigo quando convém, enchem seu histórico do facebook com mensagens, sempre com felicitações e aquele contexto batido “Temos que marcar um barzinho”, ou “Bora bebemorar!”, quando não “Cadê o bolo?”.

As empresas em que você está cadastrado, sempre mandando mensagens de aniversário, “presenteando” com descontos em alguns produtos, que quase nunca estão na sua lista de prioridades de compras. Quando não, apenas aquela mesma mensagem de felicitações, dizendo o quanto você é especial para eles. Só que não.

Isso sem falar na amiga da sua mãe que repete aquela história massante que você tenta veemente esquecer “eu troquei sua fralda”, ou, aquela sua tia distante e insuportável, ou mesmo sua ex-namorada que não te superou, resolvem atormentar com ligações a cada 5 minutos atrapalhando completamente seu dia.

E, claro, tem os festeiros. Estes, tentam secretamente organizar uma festa surpresa para a sua pessoa, onde você chega em sua casa, todo suado e cansado, após um dia cheio de serviço, e se depara com uma festa nada organizada, onde no fim todos vão embora e te deixam de presente a limpeza da casa. Lembra daquele objeto na estante que você tanto estima? Pois é, nesse dia, ele cairá pelos menos duas vezes das mãos dos curiosos que o tirarão do lugar.

Pode parecer uma visão pessimista do dia. Mas para muitos como eu, o aniversário é como o dia de ano novo, onde você relembra alguns fatos que ocorreram e tenta analisar o que poderia ter feito de melhor, o que mudaria e o que pretende colocar na lista de ações a serem tomadas.

Apesar de todo esse caos, sempre há aqueles amigos, que apenas mandam um “parabéns”, privadamente em mensagens, emails ou telefonemas que não passam de 5 minutos ao fim do dia. São estes mesmos amigos que se unirão no fim de semana e te convidarão para ir em algum lugar mais calmo, relaxante, onde podem apenas conversar e dar algumas risadas.

Me prove que não é verdade tudo isso, e eu ando pelado na Paulista dançando Macarena, com uma peruca lilás e uma rosa na boca, maquiado de pikachu com diarréia.

Share this Post

Deixe uma resposta